terça-feira, 7 de novembro de 2017

A vitória da babaquisse

Estamos a passos largos caminhando para um talibã , não como nos moldes árabes , mas parecido . Fanatismo religioso crescente , intolerância racial , intolerância sexual , uma grande parte da população que parece que faltou as aulas de historia , pregando a volta dos militares no poder , direitos trabalhistas usados como moeda de troca entre os senhores da senzala, estamos cada vez mais perto de um ponto que não terá mais retorno,infelizmente.

sábado, 4 de novembro de 2017

Jack Kerouac

E percebo que não importa onde eu esteja, seja em um quartinho repleto de idéias ou nesse universo infinito de estrelas e montanhas, tudo está na minha mente. Não há necessidade de solidão. Por isso, ame a vida como ela é e não forme idéias preconcebidas de espécie alguma em sua mente.

Eu só confio nas pessoas loucas, aquelas que são loucas pra viver, loucas para falar, loucas para serem salvas, desejosas de tudo ao mesmo tempo, que nunca bocejam ou dizem uma coisa corriqueira,mas queimam, queimam, queimam, como fabulosas velas amarelas romanas explodindo como aranhas através das estrelas.

Filosofia Barata

Tomando uma café preto , escutando meus velhos discos eu percebo que no fundo eu não preciso de quase nada para ser feliz , toda essa parafernália que eles vendem como a chave da felicidade não me chama a atenção , as roupas caras ,os carros do ano , as grandes festas , os restaurantes chics , tudo me parece apenas um monte de lixo que se usa para tapar os buracos da alma , mas afinal quem sou eu para contestar a ordem vigente , sou apenas um maluco com insônia que gosta de filosofar sozinho e acredita que as melhores coisas da vida são de graça.

sábado, 28 de outubro de 2017

Crônicas Etílicas

Desempregado , caminhou quase 10 quadras para comprar meia duzia de cervejas , mãos nos bolsos , um caminhar lento e contemplativo , acenderia um cigarro se tivesse um , prestes a ser despejado , mas estupidamente tranqüilo , como um drogado sobrevivendo um dia de cada vez , a felicidade talvez fosse beber calmamente uma cerva sentado no banco de ônibus semi vazio voltando pro bairro , após ter pulado a roleta , ele não conseguia achar sentido no que estava acontecendo , apenas deixava-se levar pelo acaso , sentia-se como a última alma verdadeira livre da fase do planeta.Talvez fosse realmente.